Magazine Luíza saindo a frente com o comércio eletrônico

No mês passado, a Magazine Luíza comprou a última peça que faltava para criação do seu ecossistema, se posicionando como a primeira varejista digital do Brasil. Com a aquisição da Unilogic Media Group e Canal Geek Internet (Canaltech) e da plataforma Inloco Media, unidade de negócio da Inloco Tecnologia da Informação. A Magalu fortalecerá sua presença digital e offline criando conteúdo, fortalecendo seu marketing e sua publicidade por geolocalização. 

Só o Canaltech tem cerca de 24 milhões de usuários únicos mensalmente acessando seus conteúdos de tecnologia, já a Inloco irá colabora a fidelizar os clientes com os anúncios publicitários de toda varejista, gerando mais caixa para a Magazine Luíza. Todo esse processo de crescimento acelerado é o resultado de uma transformação digital que iniciou em 2005, desde então, as ações da MGLU3 vem se valorizando de forma bastante significativa. Apesar de que, no mesmo ano, chegou a valer R$1,00. Em um turning point, de mudar de uma “empresa tradicional que usava apenas o digital para a comunicação” para “uma empresa digital que possui pontos físicos com uma comunicação humanizada”. E vamos citar aqui quais as estratégias e pilares dessa transformação. 

Investimento tecnológico da Magazine Luíza

O maior diferencial da Magazine Luíza em tecnologia é ter todas as ferramentas necessárias dentro da empresa. A LuízaLabs que iniciou na empresa, em uma sala desativada com quatro profissionais, hoje, conta com mais de 500 colaboradores trabalhando em inovações e tecnologia.

A LuízaLabs possui uma cultura diferente do restante da empresa, seu modelo é mais próximo de uma startup. Pois sem a burocracia, a empresa conseguiria solucionar rapidamente os problemas e cresceria, também, com rapidez. São diversas as tecnologias usadas pela LuízaLabs:

Mobile Vendas

Mesmo nas lojas físicas, os vendedores utilizam o aplicativo da Magazine Luíza, pois com ele o vendedor consegue ter maior controle das informações com relação ao comportamento consumidor. Quais os produtos estão entre os preferidos dos clientes, fazem demonstração de produtos, cadastros e permite que o cliente efetue o pagamento ali mesmo, sem precisar de ir ao caixa. Otimizou o tempo de compra de 40 para 4 minuto, aumentando a satisfação do cliente e a produtividade dos colaboradores.

Mobile Montador

Também se digitalizou, conseguindo agilidade na logística de montagem. Pois a automatização do processo tornou questões administrativas desnecessárias. Fazendo com que esse setor se dedique mais no atendimento ao cliente. 

MagazineVocê

Como o Brasil tem o quarto maior mercado de vendas direta do mundo. Em 2012, a Magazine Luíza decidiu avançar sua transformação digital com relação a sua construção de relacionamento com os clientes. Assim, criou uma plataforma em que você cria seu próprio Marketplace com os produtos da Magalu. E, sem qualquer custo, divulga para os seus amigos e recebe uma comissão para cada produto vendido. Sim, é uma estratégia de marketing de afiliados. 

O cliente ainda tem a opção de comprar pelo próprio aplicativo da Magazine Luíza, que além de não gastar o pacote de dados do cliente. Ele recebe todas as novidades com relação a promoções ou recomendações de produtos. O aplicativo da Magazine Luíza é o mais baixado do varejo. Investir em plataformas e comunicação móbile foi uma grande sacada, já que 76% das visitas no e-commerce e 52% das vendas são por mobile. 

Lu no WhatsApp

Outra estratégia matadora é utilizar o WhatsApp, o aplicativo mais utilizado pelos brasileiros para se comunicar facilitando a compra dos clientes que optam retirar o produto na loja, brand persona da Lu, além de enviar mensagens personalizadas automáticas aos clientes, melhorando o seu relacionamento com o consumidor. 

 

Bobby

Um sistema de Big Data que analisa as informações dos clientes e, a partir disso, faz recomendações das próximas compras para o cliente por e-mail ou anúncio. Além disso, passa essas informações aos vendedores pelo sistema, para que eles a utilizem em suas estratégias de vendas. 

O propósito por trás de toda essa tecnologia foi a construção de um ecossistema no estilo Alibaba e Amazon, se tornando um grande polo de comércio eletrônico. Além de estar a frente de outras empresas com relação às tendências de mercado. E ainda pode colher muitas informações dos clientes, que se torna quase impossível de se ter no mundo físico, em uma compra. Principalmente, ao ter dados analisados sobre o comportamento do consumidor tão rapidamente. Dessa forma, a empresa consegue ter estratégias e decisões mais assertivas. 

Ecossistema da Magazine Luíza
Ecossistema da Magazine Luíza

O poder das redes sociais

O Brasil é um dos países que mais utilizam a internet e as redes sociais, ao digitalizar a empresa e perceber essa ascensão das redes sociais. A Magazine Luiza resolveu investir pesado com quatro estratégias que aumentaram muito suas vendas e a força da sua marca

1) Lu da Magazine Luíza

A Lu nasceu em 2007, teve como inspiração a Luiza Helena Trajano. A influenciadora digital iniciou como vendedora virtual, mas, hoje, é até youtuber. Um verdadeiro case de como humanizar uma marca. Além de tirar as dúvidas dos consumidores, mostra as vantagens e a funcionalidade dos produtos. Solucionaram um problema e ainda ganharam mais presença digital.

A ideia deu tão certo que a Lu, hoje, é um chatbot para atendimento personalizado de todos os clientes, em todas as etapas da compra. Assim, reduz o tempo de espera dos clientes para ter um atendimento. Sua presença digital é tão forte que a Lu entrou até no Tinder, no dia dos namorados em 2017. E caso você desse match com a Lu, ela lhe enviava um cupom de desconto para televisão e geladeira.

 

2) Facebook

Seguindo a estratégia de transformação digital, não apenas com a Lu, mas a loja incentiva que os próprios colaboradores crie suas fanpage no Facebook. Cada loja possui uma página para criar seus conteúdos e ter os seus anúncios para os leads da região. 

Durante a Copa do Mundo, em julho de 2018, todo o território nacional estava focado no campeonato, porém em Goiânia tieve uma forte frente fria. Os anúncios da loja de Goiânia foram focadas em cobertores e edredons, que resultou em um sucesso total. 

Agora com essa nova aquisição da Inloco, a pretensão da Magazine Luíza é investir em conteúdo mais denso e fora das redes sociais também. Estando presente em todos os locais da internet, estando mais inserido no mercado publicitário e obtendo maior conversão. Pois a Magazine Luíza viu a importância de se construir não só uma relação com os clientes, mas como nutrí-la. Sabemos que não é fácil ter todas essas aquisições, são investimentos altos que a maioria das empresas fazem aos poucos. 

No entanto, alguns investimentos como um serviço de SaaS como os da Chat2Desk, em que oferece atendimento omnichannel, inclusive WhatsApp Business API, Instagram Direct, Facebook Messenger entre outros. Utilizando chatbots que possuem inteligência artificial, inclusive para colher os dados de forma organizada de acordo com a jornada de compra do cliente.

Ainda utilizam essas informações para personalizar as mensagens automáticas. As deixando mais humanizadas, diminuindo o tempo de espera no atendimento, evitando filas. Aumentando a satisfação do cliente, sua experiência com a marca, melhorando o relacionamento da empresa e os consumidores e diminuindo as desistências de compra por conta de má atendimento. 

Magazine Luíza: transformação digital super lucrativa 1

Related Post

    Leave a Comment

    Artigos recentes

    Mudanças nos hábitos de consumo da pandemia
    O varejo reinventou até mesmo seus estabelecimentos físicos
    todas as vantagens do storytelling
    Letreiro em neon das startups
    Gestores analisando os tipos de clientes da empresa